EM UM ANO, AMERICANA CAPTURA MAIS DE 14 MIL ESCORPIÕES


Com o recente anúncio do Ministério da Saúde de elaborar, em conjunto com o Instituto Butantan, uma força-tarefa para combate aos escorpiões, a ser implantada nos municípios, Americana desponta como referência no assunto no estado de São Paulo. Isso  não acontece apenas com relação ao aspecto preventivo, mas também na cooperação com a produção de soro antiescorpiônico, já que há mais de uma década a cidade realiza a captura e destina escorpiões vivos ao Instituto Butantan, com a finalidade de auxiliar na produção do antídoto.

De acordo com o Instituto, no ranking estadual, a cidade aparece em primeiro lugar em números de escorpiões enviados, graças ao trabalho do PVCE (Programa de Vigilância e Controle de Carrapatos e Escorpiões), órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde, que desde 2005 iniciou a atividade de captura noturna, utilizando luz ultravioleta, nos cemitérios, áreas sabidamente infestadas pelo animal.

No ano passado, o município bateu um recorde estadual na captura, totalizando 14.333 animais, dos quais 9.915 foram enviados para produção de soro. Pelo fato de não serem animais adaptáveis a cativeiros, muitos acabam morrendo, razão pela qual a quantidade enviada geralmente é inferior ao total de exemplares coletados pelos técnicos. Somente os escorpiões enviados por Americana em 2018, segundo o Butantan, possibilitou a produção de 44 mil doses de soro antiescorpiônico.

A coordenação do trabalho municipal faz questão de ressaltar que, embora o Ministério da Saúde tenha lançado a iniciativa de uma força-tarefa, o setor já promove essas atividades desde 2006, o que pode ser caracterizado como força-tarefa permanente. “Eu avalio como muito positivo o trabalho realizado pelo PVCE, porque em termos de força-tarefa de combate ao escorpionismo, Americana está adiantada há doze anos em relação ao Ministério da Saúde, pois tem uma equipe que realiza esse trabalho de orientação e controle de escorpiões junto à população, desde 2006”, destacou o servidor, Jardel Brasil, um dos responsáveis pelas ações no município.

Além das capturas noturnas, o setor realiza atividades educativas, com ênfase nos alunos da Rede Pública Municipal e também atende às reclamações do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), um canal do Poder Público local para receber reclamações e sugestões, que é utilizado pela equipe como porta de entrada para todas as queixas de moradores sobre o aparecimento do animal nas residências.

Entre 2006 e 2018, o setor contabilizou 6.070 atendimentos relacionados ao SAC, sendo possível afirmar que foram mais de seis mil famílias orientadas quanto às formas de prevenção. No mesmo período, a equipe realizou a captura de 102.063 escorpiões, dos quais 62.331 foram enviados vivos ao Butantan.

Fonte: Assessoria de Imprensa.


Facebook

Publicado em: 12 de janeiro de 2019 Autor: keller stocco Categoria: CIDADES


POSTS RECENTES

www.depositosaomanoel.com.br