TRÊS PACIENTES CONTINUAM INTERNADOS COM A SUPERBACTÉRIA KPC NO HM DE AMERICANA


A Secretaria de Saúde informa que há três pacientes internados no Hospital Municipal com a KPC. Trata-se de um homem de 37 anos, internado no dia 15/2 com insuficiência respiratória, que se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas vem evoluindo com sucesso. O outro paciente é um homem de 60 anos, cuja internação ocorreu em 21/1 por conta de um traumatismo craniano. Ele passa bem, já foi liberado do quarto para a enfermaria e aguarda por alta médica. O terceiro paciente é uma mulher de 21 anos, que foi internada após ser transferida da UTI de Amparo, para tratar de asma. Seu estado de saúde é considerado satisfatório e ela também se encontra em vias de receber alta médica. Apenas o paciente que se encontra na UTI teve infecção pela bactéria, já que os outros apresentaram apenas a colonização pelo germe. Os três pacientes são moradores de Americana.

Os três casos foram identificados pelo Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do HM, que imediatamente adotou todos os procedimentos de segurança necessários. A detecção nos dois pacientes do sexo masculino indica que a contaminação ocorreu no próprio Hospital, enquanto que o caso do sexo feminino possivelmente tenha sido importado.

 KPC é o nome de um complexo enzimático que algumas bactérias, mais comumente a Klebsiella pneumoniae, desenvolvem e que causa resistência a múltiplos antibióticos, daí a dificuldade em realizar o tratamento contra a infecção.

Para garantir a segurança das pessoas que se encontram internadas o Hospital Municipal vem adotando todas as medidas necessárias, incluindo o isolamento, a completa higienização e esterilização de instrumentos, equipamentos e materiais, além dos procedimentos padrão adotados pelos profissionais durante o manejo dos pacientes infectados que, a rigor, estão recebendo todos os cuidados necessários para o restabelecimento.

O Hospital Municipal, a exemplo das outras unidades públicas de saúde do país, está mais suscetível à detecção da KPC devido, em grande parte, ao elevado contingente de pacientes atendidos diariamente.

A Secretaria de Saúde esclarece, no entanto, que não há nenhum risco às pessoas que procuram o Hospital Municipal todos os dias, visto que a transmissão acontece apenas em ambientes confinados e sem o rigor do controle de infecções hospitalares, o que não é o caso do HM.

Fonte: Assessoria de Imprensa.


Facebook

Publicado em: 15 de março de 2018 Autor: keller stocco Categoria: SAUDE


POSTS RECENTES

www.depositosaomanoel.com.br