PREFEITURA DE AMERICANA CONFIRMA MORTE DE CASEIRO POR FEBRE MACULOSA


A prefeitura de Americana através de uma nota, confirmou nesta terça – feira (29), a morte de um caseiro de 48 anos, por Febre Maculosa. O blog já havia divulgado a informação. Clóvis de Souza Vieira, morava e trabalhava em uma chácara da Praia dos Namorados. Ele faleceu no último dia 10. Segue a nota da assessoria de imprensa da prefeitura:

A Secretaria de Saúde informa que deu positivo para Febre Maculosa o resultado de exame do homem de 48 anos, morador do bairro Praia dos Namorados, que era caseiro em uma chácara naquela região da cidade.Ele morreu no dia 10 de agosto, um dia depois de ter sido internado no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi com sintomas sugestivos para febre maculosa, dengue, leptospirose e hantavirose.De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o paciente começou apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, diarréia e dores musculares no dia 7 de agosto, mas quando chegou ao hospital, no dia 9, seu quadro clínico já era muito grave.

A Vigilância Epidemiológica havia enviado material do paciente ao Instituto Adolfo Lutz, que confirmou a doença pelo método PCR, exame de diagnóstico laboratorial de última geração, que identifica o DNA da bactéria.

Uma equipe técnica do PVCE (Programa de Prevenção e Controle de Carrapatos e Escorpiões) já esteve no local provável de infecção, para realizar pesquisa acarológica (pesquisa de carrapatos), na chácara onde ele trabalhava e também orientou seus familiares. A equipe promove a vigilância epidemiológica da febre maculosa no município, monitorando as áreas de risco de transmissão da doença através do mapeamento de pesquisas acarológicas realizadas periódicamente, com o uso de informações de georreferenciamento e modelagem de dados com software específico.

O PVCE também sinalizou as referidas  áreas com placas de advertência informando quanto ao risco de infestação por carrapatos, principalmente nas margens dos rios Piracicaba, Jaguari, Atibaia  e do Ribeirão Quilombo, onde é observada a presença de capivaras, hospedeiras primárias de carrapatos da espécie Amblyomma cajennense (conhecido popularmente como carrapato-estrela), transmissor da doença, promovendo a conscientização dos frequentadores destas áreas sobre febre maculosa, com enfoque para as medidas preventivas.

O PVCE atende a população em geral, promovendo ações educativas em saúde pública, fornecendo informações sobre medidas preventivas de controle de risco para febre maculosa, diariamente no município. Para ser atendido pelo programa, o munícipe deve entrar em contanto com o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), da Prefeitura, pelo telefone 3475-9024. As áreas de riscos são:

.Área da Carioba (pesqueiros do Rio Piracicaba, próximos ao Parque Têxtil da Rua Carioba).

  • Área da Casa de Cultura Herman Müller (mata ciliar adjacente ao Ribeirão Quilombo)
  • Área do Rio Jaguari (Região Pós-Represa do Salto Grande / chácaras nas proximidades da Colônia Agrícola do Sobrado Velho)
  • Área do Museu Histórico (pesqueiros na confluência dos Rios Atibaia e Jaguari)
  • Área do Assentamento Milton Santos (matas ciliares do Rio Jaguari e Córrego Jacutinga)
  • Área da Ponte do Rio Piracicaba / Rodovia Anhanguera (pesqueiros locais)
  • Área do Rio Piracicaba (pesqueiros na proximidade do Centro de Detenção Provisória de Americana)
  • Área da Represa do Jardim Imperador (Área do Portal dos Nobres)
  • Área da Praia dos Namorados (orla da Represa do Salto Grande)
  • Área do Bairro Mirandola (pastos e matas periféricas)
  • Área da Praia do Zanaga (braço da Represa do Salto Grande entre os Bairros do Zanaga e Vale das Nogueiras)
  • Área da Usina da CPFL (Represa do Salto Grande)
  • Área da Praia Azul (orla da Represa do Salto Grande)
  • Área do Ribeirão Quilombo (toda a extensão)
  • Área Verde do Parque Nova Carioba (mata ciliar do Córrego Bertini).

A Secretaria de Saúde pede aos munícipes para que evitem as áreas de risco, entretanto, caso seja necessária a frequência nestes locais, é importante tomar os seguintes cuidados:

  • Utilizar roupas claras porque facilitam a visualização dos carrapatos;
  • Colocar a barra das calças dentro das meias e calçar botas de cano alto;
  • Examinar o corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos, porque esses carrapatos transmitem a bactéria causadora da Febre Maculosa, depois de algumas horas após a picada na pele;
  • Tenha cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado à pele, fazendo-o mediante uma leve torção;
  • Se em um período de 2 a 14 dias após frequentar estes locais, o indivíduo apresentar febre alta, dores no corpo, dores de cabeça, calafrios e manchas avermelhadas na pele, deverá procurar imediatamente o serviço de saúde e no momento da consulta informar ao médico sobre o contato com carrapatos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Facebook

Publicado em: 29 de agosto de 2017 Autor: keller stocco Categoria: SAUDE


POSTS RECENTES